PESSOAS INSPIRADORAS - MATHEUS JACOB (HOMEM QUE SENTE)


Matheus Jacob é escritor e filósofo, autor do livro “Homem que Sente”. Seus textos são verdadeiros afagos na alma, trazem verdade, acalento e amor. Segue a linda entrevista que ele gentilmente me concedeu, espero que inspire vocês. Ao final, coloco como encontra-lo nas redes e a seu livro, o qual já li – marquei todinho, e recomendo muito!



1)  Se você tivesse que escolher de 1 a 3 livros que mudaram a sua vida, aqueles que você não vive sem, que daria de presente sempre que pudesse, quais seriam?
Sempre possuí uma dificuldade imensa com estas listas. Acho que somos o reflexo de tudo aquilo que compõe o nosso repertório. Mas tenho os meus de cabeceira e que releio recorrentemente: Carta a D. (Andre Gorz), Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis) e Ética a Nicômaco (Aristóteles). São livros que mudaram a minha forma de ver o amor, a morte e a vida. 

2) Qual foi o ensinamento/crença/aprendizado que mais mudou sua vida nos últimos anos?
Que a verdadeira liberdade não está no gesto de ceder a todos os impulsos, mas ser capaz de controlá-los. (Aristóteles)

3) Quando e como você soube o que queria fazer da vida? Quando descobriu seu propósito?
Nunca acreditei em propósito. Qualquer conceito determinista para mim sempre pareceu um aprisionamento. Sei o que quero hoje. Sei hoje qual é a existência que desejo construir. Sobre o amanhã, sei somente que pretendo fazer tudo aquilo que realmente desejar - não importa o que seja. No mais, vivo para preservar as virtudes: o bem, o amor, a verdade. 

4) Como é seu processo criativo (ou de trabalho)? Você é metódico com o que faz, ou deixa as coisas fluírem espontaneamente?
Gosto de combinar estes dois mundos. Sou metódico nos meus hábitos, nos horários, na organização da minha mesa. Porém, as ideias vêm livremente, como sempre deveriam vir. O que faço é estar atento.  

5) Quando você está exaurido/sem foco/sem inspiração, o que você faz?
Procuro cansar o corpo. Nestas horas, pratico qualquer atividade que exija um vigor maior físico e assim descanso o intelecto. 

6) Quais (ou quem) são suas maiores influências/inspirações?
Aristóteles, pela forma de enxergar o viver e a virtude, Andre Comte-Sponville, por possuir um estilo de escrita que se aproxima do que busco, e meus pais, por serem a maior escola sobre um viver digno que eu já tive. 

7) Qual foi o processo de criação de seu livro? O que você tira de positivo e de negativo dessa experiência?
O primeiro livro nasceu parcialmente pronto. Ele é um reflexo das minhas primeiras crônicas e aforismos.  O que fiz foi selecionar uma parte, escrever outras inéditas e organizá-lo. O segundo (será lançado em 2019) foi o oposto. É um único ensaio, produzido do zero, sobre a vida digna de ser vivida. É mais árduo. Robusto. Mas me faz sentir mais escritor também. 

8) Quais seus próximos projetos?
O segundo livro, mencionado acima, sai em 2019. Depois, pretendo seguir o caminho mais filosófico que ele abre. 

9) Se você tivesse que deixar uma mensagem para quem está lendo, qual seria?
Obrigado por chegar até aqui. Amor é isso.


Obrigada Matheus, pelo carinho e gentileza! Muito sucesso para você sempre. Que seu caminho seja recheado de amor.

Onde encontrá-lo:

Instagram: @homemquesente


COMENTE COM O FACEBOOK

Tecnologia do Blogger.