CRIAÇÃO

❤ A folha em branco, o material do artista. Artista, aquele que transforma páginas em arte. Em palavras, quadros, pinturas, desenhos. Rabiscos que saem da alma e imprimem no papel seu coração. A criatividade aflora, no sentido de florescer de dentro do peito. Cresce e transborda. Derrama sobre o papel cores, imagens, sentimentos. Sai do artista e vira arte. A partir daí, é do mundo.
Ser artista é deixar a arte fluir como sangue. É transparecer todo o sentimento de alegria, emoção, tristeza e medo para o papel, a tela, o guardanapo, a argila, a pedra. É trazer no peito um coração ardente que se transforma a cada pincelada, a cada letra escrita, a cada movimento feito em relação à construção de si mesmo.
A arte constroi, desconstroi, cria. Somos criadores e criaturas. Criamos a arte, e ela nos cria. Ser artista é ter o coração na boca, a alma livre e as emoções na ponta dos dedos. Um raio de sol se transforma em fotografia, música, dança, em expressões de quem se é.
Ser artista é criar, sem medo de errar, é encenar a vida no teatro, no cinema, no quarto. É expandir a vida para além das quatro paredes impostas pela sociedade, a moral e os bons costumes. É instigar, cutucar, fazer pensar e refletir. Ser artista é provocar, seja um novo olhar, ou uma nova emoção.
Ser artista é usar a arte como expressão da individualidade absoluta. Aquela que todos temos e compartilhamos. Isto porque arte não tem idade, não tem cor, raça, religião, estado civil, gênero. Arte é arte. Pura, magnífica, livre. Arte é amor. E cada vez que criamos, ou simplesmente admiramos a arte de alguém, estamos contemplando amor. Aquele que vem lá de dentro e sem filtros, direto para o outro.
O caminho da arte é entre dois corações. Percorrê-lo é escolha. Porém, às vezes a arte encontra uma forma sorrateira de se infiltrar em nossas almas, e quando nos damos conta, lá está ela, na forma daquele pôr do sol, daquela chuva ou neve. Sim, arte também é saber apreciar as belezas deste mundo. Afinal, são elas que inspiram o artista. As belezas, o amor, os momentos sublimes da vida. 
Então, mesmo não querendo, a arte encontra uma forma de penetrar em nossas vidas. Abrindo espaço para ela, abrimos também nossos corações. Com arte, a vida é mais bela.
Assim, quando estiver se sentindo para baixo, como se o mundo o tivesse jogado em uma caverna e fechado a entrada, lembre-se que a arte pode ser produzida inclusive no escuro. Que não há limites para a arte, afinal, o artista cria com o coração. Os limites da criação não são externos, mas internos.
Crie. Se permita ser artista. Se permita viver com beleza e amor. Seja de dentro da caverna ou do topo da montanha. O resto, bom, é só o resto. ❤

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.