NA TOCA DO COELHO


Entramos na toca do coelho. Alice tinha razão, é melhor embrenhar-se atrás de sua vida, do que deixar que ela seja escolhida por você.

Escolhas. Pílula vermelha ou pílula azul? Há de se ponderar as consequências. Siga o coelho, tome a pílula, crie a disruptura que lhe consome. Porém, não esqueça que é escravo das consequências.

De loucura em loucura, nos tornamos sãos. Tornamo-nos quem somos de verdade. Verdade, um dos lados da moeda. Que tal jogá-la no poço? Faça um pedido. O que você quer? O que você espera do futuro?

Não sei nem o que esperar deste texto, deixo as palavras fluírem e encontrarem seu ritmo, seu destino. Amanheço sem rumo. Mergulho em direção à vida.

Agir mais, pensar menos. Viver é ação e reação. Acima de tudo, é decisão.

Reflito em frente ao espelho, quem sou? Sou Alice a repetir essas palavras, sem rumo sem direção, qualquer direção serve.

Só vou. E quando chegar do outro lado – há outro lado? Terei a resposta. Sou quem sou, quem fui e quem serei. Sou eu, e basta.


Em alta

OS TRÊS MOSQUETEIROS - D´ARTAGNAN - cinema em seu melhor

CREED III

'BATEM À PORTA" - Um filme que faz sentir