VERDADES DO CORAÇÃO

De todas as verdades que o peito grita, amar-te ainda é a mais profunda de todas. Não tive dúvidas, sempre foi você, sempre fomos nós. 

Então, tão rápido quanto chegou, se foi. O amor de outrora virou flor e ficou morando em mim. 

A noite veio e levou as pétalas do que restou, deixando o silêncio de nossos laços, agora partidos, que se desfizeram ao vento. 

E assim, inesperadamente, o sol voltou a nascer. Desbravando a névoa, raio a raio, desmontando memórias intactas e trazendo consigo a luz. 

A hora do despertar é agora. 

Abro os olhos e vou em frente em direção ao dia. Um novo começo se aproxima. 

Passo a passo sigo banhada pela luz do sol. À noite, sob a companhia das estrelas, regozijo-me em minha companhia. 

Preparo-me, respiro. 

De todas as verdades que o peito grita - estou viva! - ainda é a mais verdadeira de todas.

Em alta

OS TRÊS MOSQUETEIROS - D´ARTAGNAN - cinema em seu melhor

'BATEM À PORTA" - Um filme que faz sentir

CREED III